POLICIA CIVIL prende suspeito de homicídio em pomar de Vacaria

Já está no presídio estadual de Vacaria o suspeito da morte de REGINALDO QUINHONE.

O corpo de REGINALDO foi encontrado num pomar localizado na BR 116, saída para Lages-SC, com marca de ferimento na cabeça e já em decomposição. Uma pedra suja de sangue teria sido usada no crime.

A última vez que o trabalhadora fora visto foi na sexta-feira.

Segundo explicaram os responsáveis pelo pomar ao Delegado de Polícia Carlos Alberto Defaveri, não foi dado por falta antes de REGINALDO porque ele estava de atestado médico e assim não era conferida sua presença diária.

Desde o encontro do corpo, ontem, 15 horas, a Polícia Civil realizou trabalho incessante.

No início da noite surgiram evidências contra um colega de trabalho, que já estava em viagem de volta para o estado do Mato Grosso do Sul.

Próximo a Muitos Capões-RS os policiais civis interceptaram o ônibus e trouxeram até a Delegacia o suspeito e o chefe do grupo matro-grossense, que veio a Vacaria para realizar a colheita da maçã variedade Fugi.

Ainda ontem à noite foram ouvidas 10 pessoas, e houve a representação pela Prisão Temporária de 30 dias (modalidade de prisão para conclusão das investigações).

Ontem à noite houve parecer favorável do Ministério Público e a Prisão foi decretada pelo Juiz em plantão, Dr. Mauro Freitas da Silva.

Na madrugada de hoje, então, o suspeito foi encaminhado ao presídio estadual de Vacaria.

As investigações pela Polícia Civil continuam no dia de hoje.

Segundo o que foi apurado até o momento, o consumo de álcool teria sido a causa principal do crime.

Em que pese o cuidado e a proibição da bebida alcoólica nas dependências das empresas produtoras de maçã, esse é um dos principais problemas que são enfrentados, e historicamente é o maior gerador dos atos de violência nos alojamentos, pois alguns trabalhadores conseguem burlar as regras internas e acabam levando bebida nos horários noturnos ou finais de semana.

Na empresa onde aconteceu o crime há ainda 515 funcionários alojados.

As preocupações nesse sentido voltam-se ao feriado de Páscoa, onde haverá três dias de parada obrigatória na colheita (sexta, domingo e segunda), com quatro dias seguidos de ociosidade, fator que pode provocar situações desagrádaveis.

Tanto o suspeito como a vítima vieram do Mato Grosso do Sul, da Aldeia de Amambaia, e ficariam até o final da colheita da variedade Fugi.

Pela Polícia Civil, outro registro:

Encontrado o cadáver, 15 horas de ontem, foram priorizadas as diligências, formadas equipes no total de oito policiais civis que se dividiram para diversas diligências ao levantamento do local, entrevistas, buscas de vestígios,formalização de provas, interceptação do ônibus, captura do suspeito, representação pela prisão, localização do suspeito, contatos do Judiciário e Ministério Público, enfim, tudo isso que propiciou a efetiva prisão do suspeito em menos de dez horas do encontro do corpo.

Não fosse assim, e esse crime provavelmente ficaria impune.


Compartilhe este post.
Bookmark e Compartilhe

1 Comentário Quero comentar!

  • A leitura dos seus teotxs deixa-me, regra geral, muito bem impressionado. Mas confesso-me um pouco desiludido com a tendeancia de agrilhoar ate9 e0 inopere2ncia a represse3o do crime, porque de crimes se trata e com ameae7a directa a vidas (e ne3o apenas e0 sacrossanta propriedade privada ).Comee7ando com o assalto/sequestro do BES.c9 evidente que sou aboslutamente leigo em mate9ria de te1cticas policiais mas, como cidade3o, aquela actuae7e3o ne3o me suscita nenhuma reserva moral. c9 de bom senso que em situae7f5es de conflitos de interesse daquela natureza, a prioridade sejam os refe9ns, ne3o os sequestradores. E se o tiro e9 lamente1vel porque tirou a vida a algue9m, a fuga com os refe9ns ne3o me parece que se possa equacionar como solue7e3o se9ria.Um outro ponto que ne3o se pode relativizar e9 o facto de os assaltantes terem partido para solue7f5es de violeancia extrema e inaceite1vel. Foram eles que se colocaram numa situae7e3o impossedvel, mormente quando decidiram cessar negociae7f5es e deram um sinal de que ne3o pretendiam entregar-se, matando os refe9ns se fosse necesse1rio.Aqueles poledcias ne3o se3o assassinos pela simples raze3o que, por vezes, e9 necesse1rio usra fore7a letal para evitar crimes graves, como o homiceddio de outre9m que teve o azar de estar e0 hora errada no lugar errado. De resto, basta ver o registo de actuae7e3o do GOE e ver que sempre optaram pela negociae7e3o nestes casos. A fore7a sempre foi o faltimo recurso, nunca o primeiro. Ne3o atiram e0 toa nem indiscriminadamente e, sempre que possedvel, com armas ne3o letais (e9 revelador, creio). c9 injusto, lamento dizea-lo, muito do que se tem dito sobre a actuae7e3o do GOE. Recordo que o ministro da Administrae7e3o Interna deu a autorizae7e3o devidamente enquadrada na lei e que Rui Pereira ne3o tem fama de miliciano vigilante nem deve ser apreciador dos filmes de Chuck Norris.Ao assaltante ferido este3o a ser garantidas todas as prerrogativas do Estado de Direito. Ne3o vai ser linchado nem julgado popularmente. Ne3o e9 uma vedtima do sistema abrepressivobb.Quanto e0 nacionalidade dos dois, isso e9 irrelevante. Sf3 um secte1rio de direita zelozo da bondade da abrae7abb e9 que pode achar que os estrangeiros se3o, por definie7e3o, maus e que aos que ce1 este3o deve ser mostrada a porta de saedda e que se devem cerrar fileiras contra os que quiserem entrar. Como a criminalidade ne3o tem cor nem nacionalidade, tambe9m a punie7e3o sf3 pode ser individual. Sf3 os skinheads e afins e9 que pedem para se ressuscitar as punie7f5es colectivas, espe9cie de verse3o moderna do abmorra por elebb.Finalmente, uma palavra de apree7o ne3o sf3 pela actuae7e3o da PSP mas, sobretudo, pela coragem dos refe9ns. Esses sim, as vedtimas deste caso.Quanto ao caso do GNR,1- parece que o tentaram abalroar, tendo ficado ferido. Assim sendo, ne3o deve ser a habitual desculpa legitimadora. Ouvi o juiz Eurico Reis a dizer que isto e9 tentativa de homiceddio. Se assim foi, ne3o se reconhece direito e0 legedtima defesa, ou a poledcia deve ter vocae7e3o de me1rtir?2- Sim, e9 extraordinariamente irresponse1vel, negligente e perigoso algue9m levar uma criane7a para um assalto. Os pedopsiquatras tambe9m je1 falaram sobre isso.3 Eram ciganos. Mas sere1 que a GNR agiu nesse pressupostf3? E sere1 que sabiam disso previamente? c9 que as carrinhas se3o todas iguais e nem todos os gnr devem ser racistas ao ponto de quererem liquidar todos os ciganos que mexem.4 A criane7a morreu alvejada. Sere1 que o GNR sabia (ou sonhava) que ia uma criane7a le1 dentro?5 He1 um processo a decorrer. O gnr foi constitueddo arguido com a mesma medida de coae7e3o aplicada ao assaltante (parece que fugiu). Novamente, ne3o creio que o assaltante seja vedtima do sistema repressivo nem que a poledcia tenha licene7a para matar.Com admirae7e3o,S.F.

    Comentário by Maira — 10 de agosto de 2015 @ 12:58

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment

Autor desta matéria

Everaldo Camargo

Diretor Geral, mora em Bom Jesus-RS
Posts Facebook E-mail

Dados desta matéria



Anuncie

Quer ver sua empresa no Portal Mister Kanú?

Acesse Quem Somos > e solicite maiores informações.

Colabore

Quer ter seu texto publicado no site?

Acesse a página Faça Contato > e veja como.